comunicação | Notícias

WhatsApp_Image_20180921_at_11.31.54.jpg

Rádio Cultura do Nordeste inaugura nova Central de Produção

A nova sala é integrada panoramicamente ao estúdio principal da Rádio Cultura do Nordeste que comemorou, no dia 31 de agosto, 60 anos de atuação em Caruaru.
21/09/2018

Desde a última segunda-feira (17), a Central de Produção Cultura passou a funcionar nas novas instalações. A nova sala é integrada panoramicamente ao estúdio principal da Rádio Cultura do Nordeste que comemorou, no dia 31 de agosto, 60 anos de atuação em Caruaru e em toda região.

A nova redação da emissora substitui a sala que tinha sido invadida por bandidos, em abril. Fato que teve repercussão na imprensa nacional, devido à ousadia da investida, quando foram furtados vários equipamentos do departamento de Jornalismo da emissora. A Rádio Cultura que já tinha o projeto de transferência de ambiente da Central de Produção, acelerou o processo e não mediu esforços para que em meio às comemorações de aniversário oferecesse essa nova estrutura aos seus profissionais. Além dos oito profissionais que trabalham cotidianamente na Central, os demais colaboradores estão entusiasmados com as novas instalações do local que é criado todo o conteúdo jornalístico da emissora.

A coordenadora de jornalismo, Elaine Dias, diz que a nova estrutura proporciona mais conforto e agilidade para os profissionais que atuam na produção de conteúdo da rádio. “Os móveis, as bancadas e os novos equipamentos fazem com que o profissional se sinta melhor no ambiente de trabalho. Além de tudo isso, a sala ficou visualmente atrativa e fisicamente aconchegante, propícia para jornalistas que precisam usar a criatividade o tempo todo”, acrescenta a coordenadora.

O Diretor da emissora, Almeida Júnior, estima que os investimentos foram acima de 25 mil reais para a implantação da nova estrutura que, teve a assinatura da arquiteta Camila Gama da C. Almeida, como responsável pelo projeto e ambientação. Com isso, a emissora, que prima pela informação e pelo conteúdo jornalístico local, não tem dúvidas de que o ouvinte é quem mais ganha, com um produto de melhor qualidade nas ondas da rádio.

Os investimentos não param por aí, segundo Almeida Júnior, a emissora está se preparando para a aquisição dos equipamentos para operar na Frequência Modulada, que inclusive já está com o canal definido, vai operar em 96,5 MHZ, e que aguardam tão e somente a liberação do Ministério das Comunicações para poderem dar prosseguimento a implantação da nova emissora.