Comunicaçao | Mídias

  • Gerenciando emissoras para resultados

    Nos tempos atuais, com inúmeras opções de anúncios, o mercado consumidor de publicidade exige continuamente novos serviços, de melhor qualidade e de menor custo, pois o “bolo publicitário” é cada vez mais dividido entre os diversos canais de comunicação, o que ocasiona uma verdadeira maratona entre as emissoras para conquistarem e manterem os clientes.

    Nos últimos anos, a sobrevivência e o progresso das emissoras passaram a depender, especialmente, da capacidade dos administradores em identificar e executar as melhores práticas de gestão. Compete ao planejamento estratégico e às lideranças identificar e selecionar as melhores estratégias, que garantirão a competitividade das emissoras no mercado. Quando os administradores não têm essa capacidade, ocorre o que costumamos ver: emissoras sendo vendidas ou em situação financeira insustentável.

    As boas práticas de gerenciamento produzem resultados expressivos para a sobrevivência e para o crescimento das emissoras. Dentre elas, podem-se destacar algumas:

    - Análise permanente dos custos, tanto fixos quanto variáveis,
    principalmente aqueles que não agregam valor ao produto rádio, ou seja, à sua programação.

    - Aumento da venda de publicidade, criando inúmeras opções de anúncios, tanto para patrocínios fixos como para eventos periódicos.

    - Aumento do número de clientes e de sua satisfação.

    Para que uma emissora consiga mais que sobreviver, é necessário que ela atinja um patamar de excelência que lhe permita crescer sempre. De acordo com Vicente Falconi, da Fundação de Desenvolvimento Gerencial (FDG), a receita para atingir a excelência em qualquer organização, independentemente do segmento econômico, se baseia no tripé: liderança, conhecimentos gerenciais e conhecimentos técnicos.


    Jô Almeida, Consultora de Comunicação - jo@rdplanalto.com