Comunicaçao | Mídias

  • Fala Nordeste

    Mídias Sociais: Uma novidade que chegou para mudar!

    Um congresso que se propõe a discutir as novas ideias e o futuro não pode deixar de abordar a temática da internet e suas facetas. As redes sociais são um fenômeno recente que entrou de vez na rotina dos internautas por todo mundo. E o que isso muda nas mídias convencionais? Como se adaptar a esse novo universo de troca de informações? Essas perguntas e muitas outras foram respondidas por Martha Gabriel (foto), palestrante internacional que apresentou a oficina: “Planejamento em mídias sociais” e durante a manhã do dia 13 de dezembro desvendou muito do que são as redes sociais e como planejar ações de comunicação.

    Segundo Martha, as redes sociais podem também ser parceiras da radiodifusão na hora de mensurar resultados de promoções e de audiência. Já que se o facebook de um programa tem mais de 300 acessos diários, isso quer dizer que está tendo um bom desempenho na audiência. Além disso, é um ótimo argumento de pesquisa. Ali nos perfis dos seguidores do Twitter, por exemplo, os radiodifusores podem encontrar informações importantes sobre seu ouvinte, como idade, escolaridade e classe social.

    Radiodifusão e publicidade, juntas no Fala Nordeste

    Pela primeira vez, em um evento de radiodifusão na Região Nordeste, os participantes puderam conferir oficinas voltadas especificamente para o mercado publicitário. O congresso inovou ao trazer profissionais de mídia para realizar oficinas e interagir com o Grupo de Mídia de Pernambuco. Uma oportunidade para refinar os conceitos e gerar mais sinergia do mercado publicitário com o rádio e a TV.

    Em sua oficina, realizada no dia 13 de dezembro, Claudio Venâncio (foto) abordou a temática da tecnologia como ponto de partida para a chamada “revolução da mídia”. De acordo com ele, a tecnologia foi o passaporte carimbado para estimular e possibilitar diversas formas de mídia. Hoje, a mídia está nos meios convencionais, como rádio, TV, revistas e jornais, mas também está ao alcance de um clique, no tablet ou até mesmo nos telefones celulares e esse boom tecnológico deve ser digerido pelos meios de comunicação.

    Quando perguntado sobre a presença das emissoras de rádio na internet e nos meios alternativos, Venâncio foi taxativo: “Não tenho dados oficiais sobre a presença das emissoras nesses canais, mas pelo que tenho visto nos locais aonde vou, é quase que obrigatório as emissoras acordarem para essa realidade da portabilidade e da internet”, garantiu.

    Exposição de equipamentos e oficinas técnicas para renovar e capacitar profissionais

    Outra preocupação da Asserpe é a renovação e a capacitação dos profissionais da área técnica da radiodifusão. Muitas vezes, a rotina de trabalho não oferece espaço para o aperfeiçoamento e o congresso de radiodifusão do Nordeste é o espaço perfeito para a discussão técnica e a apresentação de novos equipamentos.

    Durante o Fala Nordeste 2011 foram apresentados uma série de novos softwares e equipamentos, na exposição técnica no hall do Mar Hotel. Além disso, os expositores também apresentaram a inovação através de oficinas. Confira algumas fotos.

    Pernambuco outra vez na frente!

    Mais uma vez a Asserpe é pioneira. Pela primeira vez em congressos de radiodifusão regionais, a associação abre espaço para as emissoras associadas montarem estandes e apresentarem seus produtos e programações.

    No Fala Nordeste 2011, estiveram no hall do Mar Hotel emissoras de várias regiões de Pernambuco. Da capital a Petrolina, passando por Caruaru, quem visitou o Fala Nordeste pode conhecer um pouco do que é a radiodifusão do estado.

    Além da transmissão ao vivo, entrevistas com personalidades presentes, o espaço também foi utilizado para ações especiais, como promoções e brincadeiras. Parabéns ao Sistema Jornal do Commércio com a Rádio Jornal/CBN; ao Sistema Liberdade de Comunicação, com as rádios Liberdade AM e FM; bem como ao Sistema Grande Rio de Comunicação, que esteve com as rádios Grande Rio AM e FM.


    ASSERPE